Autoconhecimento: descubra porque se conhecer é a chave para tudo

Você se conhece? Sabe quais são suas fraquezas, onde estão seus pontos de vulnerabilidade e fragilidade? E os seus pontos positivos? Seus trunfos, suas habilidades e competências? Aquelas características que são suas e te fazem, de fato, ser quem você é.

O autoconhecimento não é um luxo e sim uma prerrogativa. É uma garantia de qualidade de vida, de uma relação melhor com as pessoas que estão em sua volta, especialmente nos dias de hoje e na forma como nossas relações se dão.

Mas antes de se perguntar como e por que conhecer a si mesmo, é preciso entender o que é o autoconhecimento e qual é a sua importância na vida de qualquer pessoa. É isso que nós vamos mostrar no post de hoje. Acompanhe!

A importância do autoconhecimento

Quando você nasce, o aprendizado inicial acontece pelo olhar do outro. Da sua mãe, do seu pai ou de quem foi o responsável por você durante a infância. No início da vida, os registros emocionais, valores e crenças são formados a partir desse olhar, que não é o seu. À medida que crescemos, os horizontes, as relações, as responsabilidades e as escolhas se ampliam.

Você tem a opção de ficar parado em um ponto, repetindo o roteiro que foi passado por outra pessoa, pela forma de olhar do outro, que inclusive é de um tempo que não é o seu. A escolha por esse caminho resulta em uma restrição da sua história e percepção de vida.

O autoconhecimento é esse movimento de se responsabilizar, de buscar conhecer e dar a sua versão ao legado que lhe foi passado. É encontrar qual é a sua forma de encarar e olhar para o mundo e decidir de que maneira é possível interferir e dar o seu próprio formato ao que lhe foi ensinado. É conseguir levar adiante somente o melhor daquilo que foi aprendido, aplicando a sua visão.

Isso só é possível ao se observar. Ao olhar para si mesmo e começar a perceber de que forma você lida com as questões, como se percebe, como fala dos seus sentimentos e como eles te afetam. E, olhando para si, poder fazer escolhas que são realmente suas e assumir a responsabilidade delas.

O autoconhecimento é importante porque se trata de uma manutenção da sua saúde. É a apropriação da maturidade e da responsabilidade de, enfim, ser um adulto.

Os benefícios do autoconhecimento

Se conhecer traz benefícios para a vida familiar, amorosa e profissional. Em todas essas esferas, saber claramente quem você é ajuda a tornar o convívio mais saudável e especial.

No ambiente de trabalho, você vai ser obrigado a se relacionar com pessoas que vêm de outros sistemas familiares, que têm outras crenças e valores. Se você chega nesse contexto voltado apenas para a sua forma de ser, como se sua verdade fosse absoluta, isso vai causar uma dificuldade em se relacionar. O ambiente que deveria ser de criação se transforma em um local de conflitos e atritos.

Sem se conhecer, você se torna um profissional inflexível, que não consegue se aproximar dos outros. Uma pessoa fechada, sem saber o porquê disso. Sem reconhecer a forma como você funciona, todas as variações emocionais ou intelectuais vão ocorrer de maneira aleatória. Sem se dar conta disso, é impossível produzir de forma coletiva.

Se conhecer no contexto profissional te ajuda a fazer escolhas melhores, ter uma comunicação mais clara e a ouvir comentários com a maturidade para reconhecer que eles foram feitos em um espaço de trabalho e não pessoal. Você aprende a valorizar críticas e a receber elogios.

Como conhecer a si mesmo

O autoconhecimento é uma trajetória de aprendizado. Não é um lugar onde você vai chegar nem um status que atingirá. É um exercício constante e diário de ser responsável por si mesmo. É uma construção do saber, que se dá minuto a minuto, dia a dia, nas relações, nos atritos, nos laços que são feitos, nas atitudes que são propostas, na reflexão.

O ser humano tem essa capacidade de se autoconhecer, de ampliar sua consciência e poder enxergar uma situação de fora. Ele pode avaliar o que aconteceu, voltar atrás, aprender e mudar em uma situação semelhante no futuro.

Nesse caminho de aprendizado, é preciso assumir que sua vida é sua responsabilidade e que ela está em suas mãos. Nós vivemos e passamos por situações semelhantes — a perda de um amor, o sentimento de rejeição, uma felicidade extrema — mas só você sente aquilo que você sente, pensa aquilo que você pensa.

A visão de mundo do outro pode ser complementar à sua, mas para saber disso é necessário ter definido claramente qual é o seu olhar. Se existe uma dificuldade e uma insegurança sobre isso, você se torna uma pessoa defensiva, fechada e com medo de se relacionar.

Como trabalhar o autoconhecimento

Algumas práticas ajudam a trabalhar o autoconhecimento:

Registre os acontecimentos

Para saber de si, é preciso registrar o que acontece. Não confie apenas na memória, mantenha um diário e escreva sobre si mesmo. Enumere objetivos, expectativas, descreva como você se vê.

De tempos em tempos, releia aquilo que foi escrito. Faça uma análise crítica, mas amorosa, e reconheça os avanços que foram feitos e o que ainda precisa ser trabalhado.

Busque outros pontos de vista

Nós somos educados para saber de tudo — ou achar que sabemos de tudo. Todos têm uma verdade que é absoluta. Se você tentar achar saídas para aquilo que te incomoda com o seu próprio intelecto, a conclusão, o ponto final, será sempre o mesmo.

O olhar do outro, que possui um distanciamento e uma postura para analisar aquilo que foi dito, experimentar e sugerir direcionamentos e reflexões diferentes também é extremamente saudável. Para se escutar, às vezes é preciso falar. Portanto, fale!

Procure opiniões profissionais

Quando você quebra o braço, qual é o primeiro passo para recuperar essa fratura? Procurar um médico especialista que possa indicar o melhor tratamento, certo? Então, por que quando se trata de um aspecto subjetivo, do sentimento, a recomendação não é a mesma?

Nós temos uma educação que afirma que o pensar, o buscar a sua essência é algo complicado, que olhar muito para o interno é sinal de fraqueza. Muito pelo contrário, isso deve ser valorizado e disseminado.

O autoconhecimento é uma forma de levar a humanidade adiante. É a alternativa à apenas repetir padrões. É o jeito de ver o mundo de forma atualizada, sem ideias engessadas e atrasadas. É a forma de levar sempre o melhor à frente. E isso só vai ser feito, conhecendo a si mesmo.

Gostou do post? Conseguimos esclarecer a importância do autoconhecimento? Assine nossa newsletter e continue recebendo os melhores conteúdos sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *